Pesquisa

TV Azinhaga

Seguidores

Visitas

PageRank

Siga-nos por email

Digite seu endereço de e-mail:

Blog Archive

Sites Amigos

19 de dezembro de 2014

Inauguração do mural "Saramago" de Violant, João Maurício na escola Mestre Martins Correia, Golegã.

A Presidente da Fundação Saramago, Pilar del Rio, esteve hoje na escola Mestre Martins Correia na Golegã para assinalar o 16º aniversário da atribuição do Prémio Nobel da literatura a José Saramago, com quem foi casada e viveu durante os últimos 17 anos da vida do escritor.

Participou numa iniciativa de homenagem ao Nobel da Literatura onde incluiu a leitura de poemas por estudantes, a atuação do Coral Cantar Nosso e do Rancho Folclórico dos Campinos de Azinhaga e a inauguração do Mural "Saramago" de Violant um Saramago “suspenso num mundo de sonho” de João Maurício o enorme mural nas traseiras do pavilhão desportivo, terminado em Julho passado.

Pillar Del Rio manifestou-se impressionada com a dimensão do mural e deu os parabéns ao autor pela criatividade da obra e pela “forma como vestiu Saramago, com uma roupa que ele nunca usaria…”, gerando uma gargalhada na plateia.

"Saramago não está a dormir, nem a descansar. Está numa posição um bocado esquisita. É um Saramago abaixado. Se o víssemos ao contrário diríamos que está a correr porque tem uma perna à frente da outra. Está a trabalhar, a pensar... a pequena memória e a grande cultura que é a cultura e a língua portuguesas. O artista vestiu Saramago de uma forma que ele provavelmente nunca se vestiria. Esse é um privilégio que têm os criadores , que são capazes de fazer isto e nós perdoamos-lhes a vida.", referiu com humor.

"Há muitos anos, quando era Primeiro-Ministro, num programa de televisão, Mário Soares disse a propósito de um empréstimo a Portugal que era de 3 mil ou de 300 mil milhões. Eu estou perdida como ele, perante este mural enorme. Não sei se de 4 ou de 15 metros porque me perco a partir de um metro e sessenta"., disse, provocando o riso dos assistentes.

João Maurício - Violant, explicou que a sua inspiração para aquele trabalho foi o amor. "Não é uma homenagem a Saramago. É uma homenagem à paixão do homem por esta senhora que aqui está hoje. Uma forma de explicar que o amor move montanhas".

Todas as forças vivas da Golegã, autarcas e responsáveis escolares enalteceram a iniciativa e os vários apoios reunidos para a concretização deste projeto que homenageia um filho do concelho da Golegã e mais concretamente da freguesia da Azinhaga.

Pilar del Rio esteve também em Santarém na Escola Superior de Educação, no Instituto Politécnico de Santarém, onde o artista estudou para inaugurar "Passarola" é o nome dado ao mural inspirado no livro Memorial do Convento.

A inauguração foi às 16 horas, seguida da continuação dos eventos, com uma cerimónia comemorativa do aniversário em causa, um momento musica, leitura de poemas, uma comunicação de José Miguel Noras sobre inéditos do escritor nascido na Azinhaga e uma homenagem a Pilar del Rio, com a atribuição da medalha do IPS.



(Vídeo de João Luz sobre o Saramago de Violant)

João Maurício pintou um Saramago “suspenso num mundo de sonho”
Já toda a gente conhece o Violant, nome com que João Maurício assina os seus murais. A sua fase mais efervescente, em que um eficaz tom provocatório era outra assinatura, já lá vai (não estamos a falar de tags, esses diz nunca os ter feito). Os stencils também já lá vão, mas o intuito de “meter as pessoas a pensar” ainda lá está.

A maturação levou o pintor riachense a outros pontos da sua imaginação. O surrealismo é, agora mais, a impressão dos seus quadros gigantescos. Depois de ter ido buscar inspiração ao naturalismo (um insecto colossal a rebentar de cor impressiona sempre), atravessa agora uma fase de árvores em explosões, bolhas e objectos flutuantes.

Na mais recente obra, colocou José Saramago "suspenso num mundo de sonho". Os pilares que o sustentam são uma alusão óbvia à mulher, Pilar del Rio. Representa o amor entre eles, confessa, mas não estritamente a velha máxima ‘por detrás de um homem, está uma grande mulher’. “Apesar de todo o desconforto físico, o homem aparece num ambiente de suspensão, num lugar de sonho”. A metáfora é esta: contra todas as probabilidades, Saramago tornou-se um grande escritor, até ganhou um prémio Nobel. Percebe-se que Maurício admira a figura de Saramago, “indirectamente um político activista, tinha os seus ideais e com eles vinha a sua influência”. Trata-se de uma proposta que o pintor de Riachos colocou na gaveta quando a Fundação Saramago não a acolheu.

Outros olhos vêm no mural uma alusão ao livro "A viagem do elefante", em que os pilares fazem lembrar o movimento das patas do paquiderme, e é Saramago, deitado e de olhos fechados, quem os conduz.

É literalmente a maior homenagem a Saramago feita na Golegã, depois da estátua na Azinhaga e da presença na toponímia da vila. A parede do pavilhão desportivo da escola EB23 Mestre Martins Correia serviu de substrato. A brincar, chama-lhe “Violant Armani”, por causa do fato que vestiu ao escritor, uma verdadeira peça de autor.
Conheça mais obras de João Maurício

Excertos de noticia de: O Mirante Online 

0 comentários:

Enviar um comentário