Pesquisa

TV Azinhaga

Seguidores

Visitas

PageRank

Siga-nos por email

Digite seu endereço de e-mail:

Blog Archive

Sites Amigos

26 de fevereiro de 2014

Golegã vai intervir nas margens do Almonda

A Câmara Municipal da Golegã adjudicou na segunda-feira, 24 de fevereiro, a empreitada de ordenamento das margens do rio Almonda à empresa vencedora do concurso público, a Arquijardim, SA., por cerca de 860 mil euros.

A obra, há vários anos reclamada pela população da Azinhaga, deverá estar concluída no Verão de 2015, segundo uma nota de imprensa da Câmara da Golegã, que adianta ainda que o investimento está cabimentado no seu plano plurianual de investimento (PPI) e nas grandes opções do plano (GOP) do orçamento municipal.

Notícia de Rede Regional

Recorde-se que desde 2009 que esta obra está para avançar sendo que esteve quase o ano passado como pode ler na noticia clicando aqui. Será desta que o projeto avança?


18 de fevereiro de 2014

Augusto do Souto Barreiros dá o nome ao Centro Escolar de Azinhaga

O Centro Escolar de Azinhaga, que agrupa o 1.º ciclo e o jardim-de-infância, vai assumir o nome de Augusto do Souto Barreiros. O escritor azinhaguense foi autor de poesia, contos e várias peças de teatro, várias das quais já encenadas pela Casa da Comédia da Azinhaga.

Entre os termos que justificam a proposta, aprovada na última reunião de Câmara, está o teor da maior parte dos seus escritos: “atendendo a que o património imaterial da Azinhaga passa muito pelas suas tradições e costumes, pela preservação da etnografia e dos hábitos da vida rural, e que no passado um azinhaguense se distinguiu, até a nível nacional, pelo estudo e divulgação dessas artes e hábitos, que poderiam ter-se perdido ou deturpado, não fosse esse trabalho (…)”. O texto salvaguarda também que se elegeu Souto Barreiros para dar o nome à escola, considerando que o seu contemporâneo José Saramago já está perpetuado na toponímia e é também o patrono da biblioteca municipal de Azinhaga.

A ideia foi apresentada pelo vereador José Godinho Lopes, da coligação PSD/CDS e  aponta ainda os próximos dias 15 e 16 de Março para a designação oficial do patrono da escola, respectivamente os dias dos aniversários do nascimento (1922) e morte (2012) de Augusto Souto Barreiros. Para esse fim-de-semana, vai ser organizado um conjunto de actividades culturais para celebrar a vida e a obra do autor, promovida por uma comissão constituída por representantes do município, Junta de Freguesia da Azinhaga, direcção do agrupamento de escolas, associação de pais, o rancho da Azinhaga e da família do homenageado.


16 de fevereiro de 2014

Cheia de 1979 em Azinhaga

As fotografias acima tiradas da janela da casa da senhora Maria Luzia, da Rua Cabo das Casa (Rua Principal), (Fotografias cedidas gentilmente por Margarida Nunes) .

(Na imagem, largo da praça foto cedida por Cristina Branco)

A 16 de Fevereiro de 1979, as cheias atingiram níveis nunca antes alcançados. Nas zonas mais baixas e até mesmo em algumas zonas altas da Azinhaga, a água entrou dentro das habitações colocando muitos habitantes em alvoroço porque esperavam que a água aparece do lado do Rio Almonda, mas para espanto apareceu do lado de Mato de Miranda, deixando muitos equipamentos estragados e outros salvos horas antes nos sótãos e refúgios mais elevados das próprias casas.

As Forças Armadas, recorreram a helicópteros e embarcações de deslocação rápida, deram um forte contributo na assistência à população mais atingida pela subida anormal das águas, que, segundo se soube mais tarde, ter sido devido a descargas de água armazenada nas barragens espanholas.

O Inverno de 1979 ficou para sempre na memória de muitos Azinhaguenses pelas piores razões.
12 de fevereiro de 2014

Água vai continuar a subir e prevista submersão de mais estradas (atualizado 12h30)

A Protecção Civil prevê a submersão de mais algumas estradas no distrito nas próximas horas atendendo aos caudais que estão a ser debitados pelas barragens. Durante a manhã a estação de medição do Almourol, no Tejo, registava um caudal de 3.700 metros cúbicos por segundo.

Na bacia hidrográfica do Sorraia, regista-se um aumento do nível das águas devido aos valores debitados durante a noite. As barragens de Maranhão e Montargil continuam a 100 por cento, verificando-se um ligeiro decréscimo no valor descarregado desde as 06h00.

Neste momento as estradas e zonas inundadas são as seguintes:

Município de Almeirim
- E.R. A2 – Entre Benfica do Ribatejo e Casal Branco – Submersa.
- E.R.A5 – Porto da Courela / Alpiarça – Submersa
- E.R. A2 – Entre EN 114 e EN368 – Submersa
- EN 368 – Tapada / Alpiarça – Submersa

Município de Coruche
- Caminho Municipal – H - Submersa
- Caminho Municipal 1427 – Submersa
- Estrada de Meias – Submersa
- Ponte da Escusa - Submersa

Município de Golegã
- E.M. 1 – Estrada dos Lázaros – Ponte da Broa – Submersa
- Caminho Municipal Nº 30 Ponte do Cação – Submersa
- E.N.365 Pombalinho / Vale Figueira – Submersa
- Estrada Real – Pombalinho / Mato Miranda – Submersa
- EN365 Golegã / Azinhaga – Submersa
- CM 31 – Companhia das Lezírias – Submersa
- Pombalinho – Rua Manuel Monteiro Barbosa - Submersa

Município de Santarém
- Ponte dos Alcaides – Almajões – Submersa
- E.N. 365 Vale de Figueira e Pombalinho – Submersa
- CM 1348 de Ribeira de Santarém / Vale Figueira – Submersa
- Largo de Palhais – Ribeira de Santarém - Submersa
- Submersão da EN365 na ponte do Alviela e a jusante do Pombalinho, com o isolamento da povoação de Reguengo do Alviela;
- Caminho Municipal Póvoa das Mós / Moita – (EN 363) – Submersa
- Caminho Rural – Ligação ao Hotel Rural de Santarém – Submersa
- E.N. 365 – Ponte Celeiro - Submersa
- E.M. 587 - Omnias / Caneiras - Submersa
- Ribeira de Santarém, Junto a Santa Iria - Submersão parcial
- Largo António Faustino – Submersão parcial
- E.N 365 Ribeira de Santarém / Alcanhões, nas Assacais – Submersão parcial
- E.N. 365 – Fontainhas / Almoster (Ponte celeiro) – Submersa
- Galgamento do Descarregador das Ómnias;

Município do Cartaxo
- E.M. Setil - Vale da Pedra/Ponte do Setil – Submersa
- E.N. 3 -2 - Ponte do Reguengo/Valada - Submersa

Município do Benavente
- E.M. 1456 – Estrada de Campo /Recta do Cabo – Submersa

Município de Constância
- Submersão do parque de estacionamento junto ao Rio Zêzere.
- Estrada de Campo da Pesqueira – Submersa

Município de Alpiarça
- E.R. 1369 – Alpiarça/ Porto Courela – Submersa
- E.R. - Alpiarça / Quinta do mouchão – Submersa
- E.N. 368-1 – Alpiarça / Vale de Cavalos – Submersa

Município de Torres Novas

- Estrada de Campo – Paúl do Boquilobo – Submersa

In - Excertos de notícia de Jornal O Mirante
11 de fevereiro de 2014

Alerta de Cheia: Estrada Nacional 365 Azinhaga/Golegã (Ponte da Brôa) já está cortada (Atualizado 12h)

Devido à subida do caudal do rio Tejo durante a madrugada de terça-feira, 11 de fevereiro levou ao corte da Estrada Nacional 365 que liga Azinhaga à Golegã (Ponte da Brôa).

A subida do caudal das águas do rio Tejo provocou o corte da Estrada Nacional 365 entre Vale de Figueira e o Pombalinho, causando o isolamento da aldeia de Reguengo do Alviela, no concelho da Golegã, ao final da manhã desta segunda-feira, 10 de fevereiro.

Apesar da madrugada chuvosa e dos efeitos da tempestade "Stephanie", a subida das águas tem como explicação o aumento dos débitos das barragens de Pracana, Fratel e Castelo de Bode, a montante da lezíria ribatejana, que já está quase toda alagada de água.

Recorde-se que às 23 horas de domingo, a Proteção Civil já tinha aumentado o nível de alerta do Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo do nível azul para amarelo, prevendo a influência das descargas das barragens espanholas.

Tendo em conta a situação hidrológica dos últimos dias, estão afetados os seguintes locais:
- Submersão da Estrada Nacional 365 Azinhaga/Golegã (Ponte da Brôa)
- Submersão da Estrada Municipal nº 1 – Estrada dos Lázaros – Ponte da Broa (Golegã)
- Submersão E.N.365 Pombalinho / Vale Figueira
- Submersão da Estrada Municipal nº 30 – (Golegã)
- Submersão Estrada Real – Pombalinho / Mato Miranda
- Submersão do parque de estacionamento de Constância (rio Zêzere);
- Submersão da Estrada de Meias (Coruche)
- Submersão da Estrada da Amieira (EM1427) (Coruche)
- Submersão da Estrada do Rebolo (Municipal H) (Coruche)
- Submersão da Estrada Municipal 1456 – Estrada Campo (Benavente)
- Submersão da Estrada Municipal Setil » Vale da Pedra (Cartaxo)
- Estrada de Campo – Paúl do Boquilobo (Torres Novas)
- Submersão Ponte dos Alcaides – Almajões (Santarém)
- Submersão da E.M. A2 – Benfica do Ribatejo (Almeirim)
- Submersão do estacionamento junto à margem do Castelo de Almourol
10 de fevereiro de 2014

Alerta de Cheia: Proteção Civil eleva nível de alerta para Amarelo

O Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo passou do nível azul para o nível amarelo (o segundo numa escala de quatro) às 23 horas de domingo, 9 de fevereiro, prevendo-se a possível submersão da ponte do Alviela na Estrada Nacional 365 entre Vale de Figueira e o Pombalinho durante esta segunda-feira.

"É previsível que os caudais em Almourol ultrapassem nas próximas horas os 2.500m3/s", explica um comunicado da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), que elevou o nível de alerta com base nos números projetados pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e pela EDP Produção.

Segundo o documento, existe uma forte probabilidade de um aumento significativo das descargas nas barragens do Fratel, Pracana e Castelo de Bode, "quer pela influência direta das descargas das barragens de Espanha, quer pela influência da forte precipitação que se tem feito sentir na bacia do rio Zêzere e do rio Tejo".

Tendo em conta a situação hidrológica dos últimos dias, estão afetados os seguintes locais:
- Submersão do parque de estacionamento de Constância (rio Zêzere);
- Submersão da Estrada de Meias (Coruche)
- Submersão da Estrada da Amieira (EM1427) (Coruche)
- Submersão da Estrada do Rebolo (Municipal H) (Coruche)
- Submersão da Estrada Municipal 1456 – Estrada Campo (Benavente)
- Submersão da Estrada Municipal nº 1 – Estrada dos Lázaros – Ponte da Broa (Golegã)
- Submersão da Estrada Municipal nº 30 – (Golegã)
- Lençois de água na E.N. 365 entre Pombalinho e a ponte sobre o rio Alviela
- Submersão da Estrada Municipal Setil » Vale da Pedra (Cartaxo)
- Estrada de Campo – Paúl do Boquilobo (Torres Novas)
- Submersão Ponte dos Alcaides – Almajões (Santarém)
- Submersão da E.M. A2 – Benfica do Ribatejo (Almeirim)
- Submersão do estacionamento junto à margem do Castelo de Almourol

Notícia de Rede Regional
8 de fevereiro de 2014

Alerta de Cheia! - Proteção Civil reúne de emergência

Águas do rio Tejo estão a subir e barragens estão perto do limite

As águas do rio Tejo vão subir durante as próximas horas, tendo a Comissão Distrital de Proteção Civil de Santarém sido convocada para uma «reunião de emergência» que vai decorrer esta noite, disse à agência Lusa fonte da Proteção Civil.
«As barragens que descarregam para os rios Tejo e Zêzere estão perto do limite de armazenamento e as águas vão continuar a subir até cerca das 24:00, sendo previsível que o atual número de estradas submersas aumente devido à subida das águas», disse fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS).

«A reunião foi convocada com caráter de emergência», referiu a mesma fonte, considerando que o evoluir da situação «vai depender das descargas das barragens e do que chover nos próximos dias».

«Os afluentes da bacia do Tejo estão a contribuir para o aumento dos volumes», observou, tendo referido que as descargas das barragens espanholas e de Castelo do Bode «estão a ser geridas de modo a evitar uma onda de cheia, com picos de descarga seguidos de uma redução».

As primeiras vias a serem cortadas à circulação foram algumas estradas rurais, nos concelho de Coruche, Almeirim, Benavente, Golegã, Pernes (Santarém), Cartaxo e Torres Novas, que confinam com as bacias dos rios Tejo e Zêzere e por se encontrarem em leito de ribeiras ou por saturação dos solos.

Na Bacia do Tejo registou-se um aumento médio dos caudais na ordem dos 2.000m3/s ao princípio da noite de ontem, com descargas concertadas entre as barragens de Fratel e Castelo do Bode, a fim de evitar a convergência dos caudais na foz do Zêzere com o Rio Tejo ao mesmo tempo.

A fonte adiantou que tem sido feita uma monitorização contínua a todas as bacias hidrográficas e ao comportamento das barragens - Castelo do Bode, no rio Zêzere, encontra-se atualmente com a sua capacidade de armazenamento nos 93% -, frisando que a evolução da situação vai depender do que chover nos próximos dias.

Ainda no rio Zêzere, a barragem de Cabril está com 93% da sua capacidade preenchida e a barragem de Bouçã atingiu os 100%.

No rio Sorraia, as barragens de Montargil e Maranhão atingiram os 100% de enchimento.

Nos rios Tejo e Ocreza, a barragem do Fratel está a 98% da sua capacidade de armazenamento, a da Pracana a 96%, a de Cedillo a 88,20%, e a de Alcântara atingiu os 89,04% de enchimento.

Notícia - TVI24

Várias estradas submersas em sete concelhos do distrito

A saturação dos solos e o facto de algumas vias e estruturas estarem em leito de linhas de água levou a que tivesse sido cortada a circulação em várias estradas rurais no concelho de Coruche, em Almeirim, Benavente, Golegã, Santarém e Cartaxo, encontrando-se ainda inundado o parque de estacionamento em Constância.

 A informação é avançada pela agência Lusa que cita fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém.

A proteção civil garante que tem sido feita uma gestão da descarga das barragens espanholas e de Castelo do Bode que tem provocado alguns picos elevados na região, seguidos de uma redução, o que tem evitado a ocorrência de uma “onda de cheia”.

Castelo do Bode, por exemplo e segundo a mesma fonte, encontra-se com a sua capacidade de armazenamento nos 92%, sendo que a evolução da situação vai depender do que chover nos próximos dias.


Caso a situação se agrave colocaremos aqui no blogue toda a informação do concelho da Golegã