Pesquisa

TV Azinhaga

Seguidores

Visitas

PageRank

Siga-nos por email

Digite seu endereço de e-mail:

Blog Archive

Sites Amigos

18 de setembro de 2013

Azinhaga 75 Anos de Aldeia Mais Portuguesa do Ribatejo

No dia 18 de Setembro de 1938, no Concurso promovido pelo então Secretariado da Propaganda Nacional, a Azinhaga, foi considerada a Aldeia Mais Portuguesa do Ribatejo.

Este concurso teve como objectivo eleger a Aldeia Mais Portuguesa da Portugal, tendo sido vencedora a aldeia de Monsanto. As restantes finalistas, em jeito de compensação, foram eleitas as "Mais Portuguesas" das respectivas regiões. A Azinhaga disputou o título do Ribatejo com a aldeia do Pego.

Azinhaga engalanou-se para receber o júri nacional, fê-lo admirar a casa campesina de quintal florido, símbolo do asseio ribatejano, mostrou-lhe todos os seus curiosos costumes, até há pouco conservados. Lavradores e campinos cavalgavam, lindas raparigas exibiam os seus alegres cantares e graciosos movimentos bailados, procedeu-se à desmama do gado bravo e depois à passagem do mesmo no rio Almonda, finda a qual foi exibida a rica gastronomia da região. A tarde foi preenchida com bailados e descantes, uma brilhantíssima parada agrícola e para encerrar com chave de ouro, a passagem desenfreada dos touros com milhares de pessoas enfrentando-os de peito feito.

Um dia inesquecível tinha acontecido em Azinhaga. A Junta de Província do Ribatejo aclamou-a, toda a imprensa lhe teceu rasgados elogios e Adolfo Simões Muller cantou-a num poema:

"Azinhaga, a campina, rubra flor
Paleta viva dum genial pintor
Cujas tintas ganhassem movimento."

Responsável por momento tão sublime na vida desta terra, todo um povo que Augusto Barreiros homenageou:

"Mas foi a população anónima de Azinhaga que, com a sua garra, a sua força, a sua índole, lhe emprestou, inteirinha, o que tinha dentro para a grandiosidade que a festa, em hora única, alcançou. E para nunca mais, que nunca mais será possível, aqui, acontecimento de tamanha envergadura."

13 de setembro de 2013

Pais não deixam crianças entrar na escola de Azinhaga

Tal como tinha sido decidido na reunião do passado dia 10, os Pais e Encarregados de Educação do 1º Ciclo do Ensino Básico de Azinhaga reuniram-se à porta do Centro Escolar, aguardando por desenvolvimentos positivos quanto à constituição da 4ª turma para o 1º ano do 1º ciclo.

Às 10 horas da manhã, e apesar de alguns contactos de última hora, não tinha sido possível obter qualquer resposta dos serviços do Ministério da Educação, isto apesar de inúmeras mensagens e contactos tidos entretanto. Também o coordenador do Centro Escolar, professor Henrique Moita não tinha recebido qualquer informação sobre este assunto da parte da Delegação Regional de Educação.

Nessa conformidade, os Pais decidiram que os alunos não participariam nas actividades escolares previstas para dia 13 e ficou desde logo marcada para as 9 horas da manhã de segunda-feira, dia 16, uma nova concentração junto ao Centro Escolar. No caso da situação actual não sofrer qualquer alteração, os alunos voltarão a não entrar na Escola, mantendo-se o boicote, e decorrerá mais tarde uma Assembleia de Pais a partir das 18 horas para avaliação da situação e tomada de decisões quanto à continuação da reivindicação que os Pais consideram justa e pertinente.

Quer Carlos Simões, presidente da Associação de Pais, quer Rui Medinas, vice-presidente da Câmara Municipal da Golegã, garantiram aos Pais presentes que durante o fim-de-semana iriam continuar as tentativas de desbloqueamento da situação.

Carlos Simões lamentou ainda que o secretário de Estado do Ensino e Administração Escolar cuja presença na próxima segunda-feira na cerimónia de início do ano lectivo estava já confirmada, tenha desmarcado a sua presença na tarde de quinta-feira. "Ninguém aqui o iria tratar mal", garantiu.

11 de setembro de 2013

Ministério da Educação ainda não aprovou 4ª turma no Centro Escolar de Azinhaga

Segundo a Associação de Pais da E.B.1 de Azinhaga este ano letivo, e até ao momento (a poucos dias do início das aulas), a autorização para a constituição da 4ª turma no Centro Escolar de Azinhaga, «não foi concedida, nem qualquer resposta, positiva ou negativa, ao nosso pedido, foi recebida».

«Em anos letivos anteriores e até com menos alunos (58 em 2010/2011, 63 em 2011/2012), essa constituição foi solicitada e conseguida».

Segundo informações recebidas pela Associação de Pais, confirmadas pela Coordenação da E.B.1 de Azinhaga, para o ano lectivo de 2013/2014 estão previstas as seguintes turmas:

  • Uma turma de "2º ano" com: 8 alunos do 1º ano + 15 alunos do 2º ano (sendo que uma criança desta turma apresenta necessidades educativas especiais);
  • Uma turma de "3º ano" com: 8 alunos do 1º ano + 15 alunos do 3º ano (sendo que uma criança desta turma apresenta necessidades educativas especiais);
  • Uma turma de "4º ano" com: 19 alunos do 4º ano (sendo que duas crianças desta turma apresentam necessidades educativas especiais).

«Repare-se que se misturam os alunos que chegam ao 1º ano com aqueles que se preparam para passar ao 4º ano e com alunos do 2º ano; que qualquer dos casos anteriores obriga a atenção especial, em particular dada a existência de testes intermédios para os meninos do 2º ano, que assim terão que partilhar a preparação para essas provas, com as aulas dos meninos do 1º ano: perguntamo-nos que repartição de tempo poderá ser atribuída a estas crianças pelo docente?!

É óbvio para os Pais e Encarregados de Educação que esta organização das turmas é inapropriada, põe em causa os direitos das crianças, não corresponde às necessidades dos alunos do 2º ano do 1º ciclo, que enfrentam exigências adicionais, e não permite, por outro lado, dispensar às crianças que ingressam no 1º ciclo do ensino básico a atenção que merecem.

Ainda e à semelhança do que já foi referido em anos lectivos anteriores em relação a esta mesma problemática, as condições sócio-económicas da Freguesia e dos agregados familiares que a compõem, não sofreram alterações substanciais e as que sofreram foi certamente para pior, dada a situação de crise económica, de aumento do desemprego e de perda do poder de compra que actualmente se vive em Portugal.

Tendo sido realizado o investimento no novo e moderno Centro Escolar de Azinhaga, parece-me paradoxal que se continue a discutir esta situação, que não tem em linha de conta as necessidades educativas da Freguesia e do Munícipio, antes meras considerações economicistas de "optimização de recursos humanos"... não é decerto na educação dos mais novos que se impõem cortes e poupanças tendo como único objectivo os números da "despesa".

Por este motivos e por muitos mais que podem ser encontrados no documento anexo, datado de Julho de 2013, os Pais e Encarregados de Educação do 1º Ciclo do Ensino Básico de Azinhaga, reunidos ontem em Assembleia de Pais promovida pela sua Associação decidiram por unanimidade:

  • Não aceitar a não constituição da 4ª turma deste Ciclo, para as crianças do 1º ano;
  • Dar conhecimento dessa decisão à tutela, ao Município e a toda a Comunidade;
  • Marcar um acção de protesto para a próxima sexta-feira 13 de Setembro, junto ao Centro Escolar de Azinhaga; 
  • Não permitir que os alunos do 1º ciclo deste estabelecimento iniciem as aulas enquanto tal pretensão não obtiver resposta positiva por parte de quem decide.

Também os pais do Jardim-de-Infância de Azinhaga, no mesmo Centro Escolar, irão juntar-se a este protesto, nos mesmos moldes.

Ou seja, até decisão positiva e homologação da constituição da 4ª turma do 1º Ciclo do Ensino Básico no Centro Escolar de Azinhaga, os alunos não entrarão nas salas de aula, sem prejuízo de outras formas de luta que os Pais e Encarregados de Educação entendam adoptar. Para os nosso filhos, menos do que tudo a que têm direito, é inaceitável.»

Escreve Carlos Simões Presidente da Direção da Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas de Golegã, Azinhaga e Pombalinho na página do facebook da APEE GAP – Agrupamento de Escolas de Golegã Azinhaga e Pombalinho, publicando também na página em anexo um documento enviado à tutela da Educação em Julho de 2013 a solicitar, à semelhança dos anos letivos anteriores, a constituição da 4ª turma do 1º Ciclo do Ensino Básico na Escola de Azinhaga.

Cinco anos!

Faz hoje 5 anos que começamos a divulgar ao mundo histórias sobre a Azinhaga do Ribatejo e as suas gentes. Ao longo destes cinco anos prestamos especial atenção para a divulgação da cultura Azinhaguense como as Festas (a Festa do Bodo e a Feira de Maio), as Coletividades (O Rancho dos Campinos de Azinhaga, a Banda Filarmónica 1º de Dezembro Azinhaguense, os Espetáculos Teatrais, o Azinhaga Atlético Clube), o Património (a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, a Capela de São José, a Capela Ermida de Nossa Senhora da Piedade, a Quinta da Brôa, a Capela do Espírito Santo, as Ruínas de São Sebastião, a Capela de São João Baptista da Ventosa), as Figuras Ilustres (José Saramago, Augusto do Souto Barreiro, Francisco Serrão de Faria, Condes de Azinhaga e o senhor José Gonçalves que tantos nos tem ajudado com as suas histórias e fotografias) e como não podia deixar de ser dito, um especial agradecimento às nossas Gentes que tanto nos têm ajudado a divulgar a nossa aldeia. 

O nosso objetivo é continuar a divulga com a mesma dedicação continuando em busca de grandes histórias e acontecimentos e em divulgação da Aldeia Mais Portuguesa do Ribatejo.

Ao longo destes cinco anos já tive-mos quase 70.000 (68.080) visitas, e a TV Azinhaga, projeto começado à cerca de um ano e meio já teve cerca de 8.000 (7.944) visitas onde agora também estão disponíveis alguns vídeos através do site www.tvazinhaga.pt.vu que também já teve centenas de visitas logo nos primeiros meses.

Agradecemos a sua presença, porque sem si não seria possível a existência do blogue A Azinhaga.

"Canta o Rancho da Alegria | Alegre suas canções, | Dando voz à fantazia | E ternura aos corações! | Quando alegremente passa, | A pular, a dar ao pé | Dá um ar da sua graça | Mostrando a todos quem é! | Ó Sol, do alto namoras | Rapazes e raparigas | Que são negros como amoras | Ou loiros como as espigas! | Saias redondas, vermelhas, | Barretes verdes, mil cores, | Somos iguais às abelhas | nos beijos que dão flores! | Passa Azinhaga, | Loira, morena | Branca, pequena | Que o sol afaga | Cantam rapazes | E raparigas | Sonhos audazes | Lindas cantigas! | Azinhaga és menina | Mais brejeira e reinadia | Filha da verde campina, | Irmã gémea da alegria! | E seus filhos somos nós, | almas cheias de vigor | no timbre da nossa voz | canta o rancho do amor! | Passa Azinhaga, | Loira, morena, etc..."

Letra Música: Azinhaga com o seu rancho da Casa do Povo, no Cortejo de Oferendas de 31 de Outubro de 1948 Saúda a Golegã, com a marcha "Rancho da Alegria", Versos de Augusto do Souto Barreiro, música de José do Reis.