Pesquisa

TV Azinhaga

Seguidores

Visitas

PageRank

Siga-nos por email

Digite seu endereço de e-mail:

Blog Archive

Sites Amigos

8 de abril de 2013

Desativado plano especial de emergência para cheias na bacia do Tejo

De acordo com as variações observadas nos últimos dias e o desagravamento da situação foi desativado o plano especial de emergência para as cheias na bacia do tejo, hoje, 8 de abril de 2013 pelas 18h00.

Chama.se a atenção dos senhores condutores para o facto do troço da EN. 365, Golegã - Brôa, ainda ter zonas submersas, apesar da sinalização horizontal ser visível  tal como, os limites do pavimento betuminoso. Assim, o trânsito está interdito a ligeiros, os quais devem optar pela estrada do concelho e pelos caminhos municipais 30 e 31. Os pesados, mercadorias e agrícolas poderão circular, com a maior precaução, não excedendo os 30 Km/h, para não colocar em risco a segurança de pessoas e bens.
7 de abril de 2013

Lançamento do Livro «Não se nasce mulher por acaso»

Com o lançamento do livro «Não se nasce mulher por acaso» da escritora Azinhaguense Catarina Nunes, hoje na Azinhaga, abriu também ao público as novas instalações da Fundação José Saramago que só serão inauguradas nos próximos meses.


O espaço vai receber a exposição 'José Saramago – 90 anos', com ilustrações de nove artistas portugueses e espanhóis, e textos do escritor, Nobel da Literatura em 1998.

A delegação da Fundação José Saramago está instalada na antiga escola primária, no Largo das Divisões.
1 de abril de 2013

Prevista submersão do Dique dos Vinte e estrada da Tapada



A Autoridade Nacional de Protecção Civil prevê para as próximas horas o agravamento da situação de cheias, com o galgamento do Dique dos Vinte (Estrada Nacional 243) no município da Golegã. Está prevista ainda a submersão da EN 114 entre Tapada e Almeirim.



Para o concelho de Santarém prevê-se a submersão da EN365 nas Assacais, a inundação do parque estacionamento da CP na Ribeira de Santarém, a submersão da EM 587 na Quinta de Santo António e a inundação da praça Oliveira Marreca na Ribeira de Santarém.


No concelho de Coruche é possível que a EN251 Coruche – Mora, Km 44 (Águas Belas – Águas Belinhas) fique submersa ao longo do dia de hoje.

Segundo a protecção civil “a elevada quantidade de precipitação que ocorreu na bacia hidrográfica do Tejo ainda se encontra a afluir às linhas de água, contribuindo para incrementar o nível das águas. Opico máximo em Almourol foi atingido às 6horas da madrugada.

Refere ainda a autoridade que os valores debitados pela barragem espanhola de Cedilho nas últimas horas são de cerca de 3950 metros cúbicos por segundo, “pelo que se prevê, que também nas próximas horas, a barragem de Fratel passe a debitar valores desta ordem de grandeza”.




Pelo facto de também a água da chuva estar ainda a ser drenada para as linhas de água e a elevada percentagem de enchimento das principais barragens, “os níveis hidrométricos do rio Tejo deverão manter-se elevados com ligeiro aumento durante todo o dia de hoje para a zona dos concelhos de Santarém, Almeirim, Alpiarça, Cartaxo”.





Mau tempo: Tejo vai subir e pode isolar mais povoações


O comandante Marco Martins da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC) disse este domingo que no distrito de Santarém «há probabilidade de o caudal do rio Tejo subir nas próximas horas» e tornar mais difíceis as situações nas regiões ribeirinhas.

O distrito de Santarém é aquele onde há uma maior incidência de registos de inundações, com estradas cortadas, campos alagados, e outras áreas inundadas, disse a mesma fonte à agência Lusa.

O responsável referiu que estão a ser especialmente monitorizados os concelhos ribatejanos de Constância, Abrantes, Vila Nova da Barquinha, Golegã, Alpiarça, Cartaxo, Coruche, Benavente e Santarém.

Além de estradas e campos agrícolas inundados, o distrito de Santarém era, ao final do dia, o único com uma povoação isolada e com os bombeiros «prontos a intervir se se verificarem novas situações», afirmou José Viegas, comandante dos Bombeiros Voluntários de Pernes.

A corporação, que nos últimos dois dias tem abastecido de pão e outros bens essenciais a população de Reguengo do Alviela, conta, já esta noite, «ter de passar a fazer os transportes por barco», dada a subida das águas.

Se a situação se estender a Pombalinho, a corporação vai «disponibilizar três embarcações para fazer chegar bens e fazer o transporte de todos os que necessitarem», adiantou o mesmo responsável.

De acordo com o último balanço da Proteção Civil mantêm-se válidos os avisos do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), alertando para precipitação forte, até às 22:00, para os distritos de Santarém, Leiria, Castelo Branco e Portalegre.

Uma previsão que a juntar ao aumento dos caudais lançados pelas principais barragens espanholas com influência direta no Tejo fazem esperar «o agravamento deste episódio de cheia», refere um comunicado da proteção civil.

Face aos caudais observados, a proteção civil prevê que mais estradas fiquem submersas nos concelhos de Abrantes (EN118 Rossio Tramagal e marginal do Rossio ao Sul do Tejo), Almeirim e Alpiarça (EN368 Tapada - Alpiarça e possível galgamento do descarregador da Courela), Chamusca (EN368-1 Chamusca Vale Cavalos), Santarém (EN365 nas Assacais, EM Santarém Caneiras, possível galgamento do descarregador das Ómnias, submersão do parque estacionamento da CP na Ribeira de Santarém e EM 587 na Quinta de Santo António) Cartaxo (EN3-3 Santana Valada, EN119 Coruche Santo Estêvão, Quinta grande Figueiras), EN251 Coruche  Mora, (Águas Belas Águas Belinhas), e a baixa da cidade de Tomar.

Até às 20:00 mantinham-se afetados pelas cheias a Praia Fluvial de Alvega, a Fonte dos Touros, em Rossio ao Sul do Tejo (Aquapólis Sul), e a passadeira de cimento, pesqueiros de pesca e parte de jardim em Barreiras do Tejo (Aquapólis Norte), no concelho de Abrantes, e dezenas de estradas no concelhos de Abrantes, Alpiarça, Almeirim, Benavente, Cartaxo, Santarém, Coruche e Tomar.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou o território continental em «alerta amarelo» à exceção do Algarve. Este alerta condiciona as atividades dependentes da situação atmosférica.

IN - TVI24